Massa Carbonara

Enquanto eu pensava neste post, me dei conta que estou escrevendo um novo capítulo da história da minha família. Explico: enquanto pensava nas razões pelas quais decidi fazer e subir esta receita, que história contar e como divertir você neste humilde blog, imaginava que meu amor pelas massas deve ser algo de família mesmo. Minha família é de origem italiana e, em algum momento, meus antepassados tomaram a decisão de deixar seu país e seguir pro Brasil, buscando uma vida diferente.

Pois, de certa maneira, eu estou repetindo esses mesmos passos muitos anos depois. Não tinha me dado conta até agora que, em algum momento, alguém vai contar a mesma história – mas o antepassado serei eu e o novo país será o Chile. Uau.

É curioso como fazemos coisas que podem mudar TODO o curso na nossa história. E da dos outros também… Reflita.

Mas… o mais importante aqui é que esta família italiana que faz muito tempo foi pro Brasil deixou marcas profundas e a mais latente delas é que eu amo massa. Qualquer dia é dia de massa. QUALQUER dia.

Cansado? Massa. Feliz? Massa. Recebendo amigos? Massa. Sozinho e com preguiça? Massa. Calor? Massa. Frio? Massa. Entendeu como funciona?

Essa receita aqui é uma joinha pra comer nos dias mais frios. Com um bom vinho, é estupendo! E também serve demais pra receber os amigos, já que é bem rapidinha de preparar.

E, pra terminar, atenção aqui: a vera carbonara não leva creme de leite e nem presunto, tá? Respeitemos os italianos e sigamos a receita original. O máximo que dá pra fazer é substituir o queijo pecorino por um parmesão (mas parmesão de verdade, em pedaço e ralado na hora – não me venha com bolsinha de “queijo” ralado!).

Pronto? Então aqui vai a receita:

Massa Carbonara

Para 2 pessoas

1/2 xícara de bacon picadinho

1/2 colher (sopa) de manteiga

1 dente de alho, inteiro mas levemente amassado

200g de spaghetti (guardar pelo menos 1 xícara da água do cozimento)

2 ovos + 2 gemas

1/2 xícara de queijo pecorino (ou parmesano)

Sal

Pimenta do reino

Cozinhe a massa seguindo as instruções da embalagem, e guarde mais ou menos uma xícara da água do cozimento. Enquanto isso, misture em um bowl ovos, gemas, queijo e pimenta, batendo bem até que fique homogéneo. Reserve essa mistura e também a massa.

Em uma frigideira (grande o suficiente para caber toda a massa), derreta a manteiga e frite o bacon e o alho, até que o bacon esteja dourado. Descarte o alho.

Jogue a massa na frigideira, com 2 colheres de sopa da água e mexa muito bem. Desligue o fogo e incorpore a mistura de ovos, mais 2 colheres de agua e misture tudo. Coloque mais agua, se necessário, até ter um molho cremoso e aveludado.

Sirva imediatamente, com bastante queijo e pimenta.

O vinho nosso de cada dia

Gordura delicada, este prato é isso. Então, precisamos de um vinho com um certo corpo, que encha a boca tanto quanto a cremosidade da massa, mas que não invada demais com acidez e taninos.

Um combinação comum é com um bom Chardonnay. Mas… os clássicos você acha no Google! Por isso, vou sugerir algo distinto. Dois algos, na verdade! Porque a gente gosta de ter opções nesta vida!

A primeira opção é um Rosé que ganhou meu coração: Viña Lapostolle, Le Rosé, 2017, Rapel. Como é um rosé com algum corpo, ajuda a equilibrar bem a carbonara. Além disso, tem uma boa acidez para contrapor com a gordura do prato.

A segunda sugestão é mais forte: vamos de tinto! Você conhece a uva Sangiovese? Ela é típica da Itália e nos da vinhos leves, sem tanto corpo e facinhos de tomar. Perfeito para não matar a delicadeza da nossa carbonara! Não é tão fácil de encontrar no Chile (não sei no Brasil – tomara que sim!), mas tem. Sugiro um Viña Robba & Rossi, Sangiovese, 2016, Maipo. O website está um pouquinho desatualizado, então sugiro que você faça contato diretamente (tem um formulário de contato no site).

Corre pra fazer essa delícia que o fim de semana está aí. Abra um vinho delícia e aproveite!

Saúde!

Renata