Polenta com Ragu de Ossobuco

Esse blog anda muito italiano: nhoques, pesto, massa… E agora polenta! Mas como evitar se a cozinha italiana é tão gostosa? Além disso, o sangre italiano do meu avô materno me faz ter vontade constante de carboidratos.

O desejo de hoje foi polenta. Adoro uma polenta mole, quentinha e que se desfaz na boca. E, além disso, com um delicioso ragu por cima. Pois esse é outro ponto para comentar: o blog andava muito vegetariano. Não que eu não goste disso.  Amo os vegetais e as maravilhas que se pode fazer com eles. E são saudáveis. Mas eu não sou vegetariana e um pedaço de carne suculento de vez em quando me deixa feliz. Bem feliz.

Então, vamos pra cozinha. Para a receita de hoje é preciso ter um pouco de atenção ou é possível que você termine com uma polenta dura. Nada difícil, mas é importante que você tire a polenta do fogo no tempo certo. Mas se passar do ponto, sempre se pode devolvê-la ao fogo, colocar umas duas colheres de sopa de água e mexer bem.

Outra coisa: você vai ver que a mina polenta é “incrementada”. Você pode fazer a polenta só com água e sal, mas eu gosto da cremosidade e, por isso, substituo parte da água por leite e ricota. E, além disso, coloco queijo parmesão.

Para o ragu, você precisará trabalhar com tempo. Uma boa carne de panela demora a cozinhar e é esse o seu segredo. Para essa receita, vamos usar ossobuco, um corte cheio de sabor. Vou confessar: eu tinha preconceito contra o ossobuco. Não é um corte dos mais nobres ou caros, já que fica na pata da vaca. A primeira vez que provei foi na Itália. Eu estava no norte da Itália, região onde o ossobuco é muito típico. Tinha que provar, né? E foi puro amor! Cheia de sabor, macia, que carne deliciosa! Desde então, me apaixonei por esse corte e uso com certa frequência, em preparações diversas.

Aproveite para sentir cada cheiro, cada textura dessa receita. Abra um bom vinho (abre um chileno, vai…) e desfrute as maravilhas da Itália!

Polenta com Ossobuco BDF

Polenta com Ragu de Ossobuco

Para 4 pessoas

Para o ragu:

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 kg de ossobuco

1/2 pimentão amarelo

1 cebola

1 dente de alho

1 cenoura

1 talo de aipo

1/2 abobrinha

2 tomates, sem sementes

1 xícara de vinho tinto

1 folha de louro

2 xícaras de água fervendo (e mais, se necessário).

Sal e pimenta do reino

Tempere os cortes de ossobuco com sal e pimenta. Corte todos os vegetais em brunoise. Não conhece essa técnica? Clique aqui.

Em uma panela (ou panela de pressão, se você tiver pressa), fogo alto, aqueça o azeite e deixe o ossobuco até dourar dos dois lados (2 a 3 minutos de cada lado). Reserve.

Na mesma panela, abaixe o fogo, coloque o pimentão e a cebola e deixe por alguns minutos, até que estejam murchos. Coloque o alho e deixe dourar e, então, coloque a cenoura, o aipo, a abobrinha e os tomates. Mexa bem todos os vegetais e coloque o ossobuco, o vinho, o louro e a água. Deixe cozinhar com a panela semi tampada por 1:30h, colocando água quente sempre que o nível baixar para metade da panela. Se preferir usar a panela de pressão, coloque água suficiente para cobrir a carne e cozinho por 40 minutos (comece a contar o tempo depois que pegar pressão).

A carne está pronta quando estiver desmanchando e soltar do osso. Se depois do tempo recomendado (1:30h para panela normal ou 40 minutos para panela de pressão), a carne não estiver macia, deixe mais alguns minutos em fogo baixo, com a panela semi tampada (mesmo que seja na panela de pressão, deixe semi tampada). Se houver muito caldo, deixe a panela aberta até reduzir. A carne, no fim, deve ser desfiada e reservada, com um pouco do caldo, na mesma panela. Antes de servir, por cima da polenta, você deve esquentar a carne.

Para a polenta:

1 1/2 xícara de água

1/2 xícara de leite

1 colher de chá de sal

8 colheres de sopa de polenta

1 colher de sopa (cheia) de ricota ou creme de ricota

1/4 xícara de queijo parmesão

Sal, se necessário

Salsa e queijo parmesão para servir

Faça a polenta pouco antes de servir ou ela perderá cremosidade. Em uma panela pequena, coloque a água, o leite e o sal. Quando a mistura ferver, abaixe o fogo e comece a colocar a polenta, uma colher por vez, mexendo com um batedor de arame (fouet). Quando você colocar a última colher, troque o batedor por uma colher de pau e mexa sem parar, até que a polenta fique cremosa (cerca de 5 minutos). Apague o fogo e incorpore a ricota e o parmesão, mexendo bem. Prove e acerte o sal (ou coloque mais queijo!), a seu gosto. Sirva com a carne por cima (e um pouco do caldo), salsa, queijo parmesão e um pouquinho de pimenta do reino moída na hora.

Close Ragu BDF

***

Também vai aproveitar o “momento italiano” e fazer a polenta? Poste seu prato no Instagram com a hashtag #bomdiaframbuesa!